Viciante - Logo
Ir para conteúdo
Viciante

TotonioBR

Jornalista

TotonioBR ganhou pela ultima vez em 24 de agosto

TotonioBR tinha o conteúdo com mais curtidas!

Reputação

27 Neutro

2 Seguidores

Sobre TotonioBR

Últimos Visitantes

112 visualizações
  1. Qual é a sua sugestão? Minha sugestão consiste na criação de um evento: a casa mais bonita do servidor! O evento ocorreria no mundo /construir e contemplaria todas as RESIDÊNCIAS (não plants, pixelarts etc.) ativas, ou seja, na qual algum player ativo esteja morando. Para que a sua Residência participe do evento seria necessária a inscrição da mesma, junto com as suas coordenadas e o nome da home na sua lista de homes (para que a STAFF consiga localizá-la) Seria feita uma primeira fase com TODAS as homes inscritas para o voto aberto, algumas das mais votadas passariam para a SEGUNDA FASE. A segunda fase seria feita com as casas mais bem votadas e, dentre elas, a STAFF escolheria 02 (duas) casas para irem a final! Local para qual é a sua sugestão Fórum Por que deveríamos implementar sua sugestão? Para incentivar a boa construção no mundio /construir e animar o servidor! :p
  2. Estamos todos enrolados com as questões da vida. Mas tiro meu tempo pra jogar nesse servidor maravilhoso!
  3. Essa é só pra quem é raíz o suficiente! 😛
  4. “Game Árida, sobre o Sertão baiano, explora uma parte da nossa história e da nossa sociedade que nós, brasileiros, tendemos a esquecer ou, pior, ignorar“ Nós, brasileiros, passamos a maior parte das nossas vidas vendo jogos maravilhosos serem lançados e disponibilizados. Porém, em sua esmagadora maioria de vezes, estes jogos — por melhores que eles fossem — sempre vieram de fora. Aliás, nos encontramos em um fórum de um jogo estrangeiro; criado, desenvolvido e atualizado por estrangeiro. São poucos os brasileiros que, mesmo com a imensa dificuldade financeira de sua profissão relacionada ao game, se lançam para além dos desamparos da vida em um país em crise para criar, mesmo que tendo pouco em mãos e ainda muito a aprender. E é destes poucos que falaremos hoje. Imagem do Twitter oficial do Aoca GameLab Com sede na UNEB (Universidade do Estado da Bahia), nasceu (segundo informações oficiais do LinkedIn) na capital Salvador, em agosto de 2016 a Aoca GameLab, um estúdio Indie de desenvolvimento de games brasileiros. Formada por um grupo de desenvolvedores e artistas visuais da tecnologia, criaram o projeto que, futuramente seria anunciado e conhecido por Árida. No dia 12 de junho deste ano foi divulgado pelo Aoca o trailer oficial do Projeto Árida, um jogo Indie que se passaria no Sertão baiano em meados da década de 1890. O jogo contaria a história de uma menina sertaneja, Cícera, que junta do seu avô migraria para o Arraial de Canudos. (Para quem não sabe, Canudos foi um povoado que resistiu à proclamação da República no sertão da Bahia e foi exterminada por expedições criminosas do Exército que massacraram o povoado). Veja o trailer abaixo: Logo que lançado, então, o projeto e divulgadas as datas referentes à testes e lançamentos, o jogo foi razoavelmente aclamado pela crítica por sua autenticidade e precisão dos eventos históricos. Embora, quando lançada, a campanha seja relativamente curta, o que causou um certo amargor nessa mesma crítica, as opiniões guinaram para positivas, justamente por este excesso maravilhoso de autenticidade e pela persistência de seus developers de fazer o jogo sair do papel, mesmo com todas as limitações financeiras. Este sentimento de estar jogando e apreciando algo verdadeiramente autêntico não vem à toa. O fato do jogo tratar de um tema, por mais histórico, muito atual da sociedade brasileira, faz com que os questionamentos e problematizações trazidos por ele sejam ainda mais férteis. Ainda, o jogo nos trás um Brasil muito pouco explorado no mundo dos games: o sertão. Trata-se de uma parte da nossa história, da nossa geografia e da nossa sociedade que tendemos à esquecer ou, então, ignorar. E o Projeto Árida, agora já lançado e disponível na Loja da Steam, nos força a vê-lo. Observações: O jogo custa R$ 9,99 e foi lançado no dia 15/08/2019. Por enquanto não há versões para macOS e Linux, apenas Windows. Não se trata de um jogo pesado e/ou que exija uma máquina muito potente. Acesse a página de Árida Blackland's Awakening na LojaSteam ˜ Totonio
  5. Ansioso pra conhecer a síntese desse trabalho maravilhoso!
  6. TotonioBR

    entrevista SrGuTo

    Obrigado pelo elogio & feedback Wud! Abraço!
  7. TotonioBR

    entrevista SrGuTo

    A honra é toda minha! Valeu IC3Mano! Entrevistado TOP faz a diferença! Obrigado!
  8. Primeira entrevista aqui no Jornal do Viciante e desta vez traremos o meu, o seu o nosso queridíssimo Diretor, que também é desenvolvedor, jogador de Rust, cozinha super bem etc. etc., @SrGuTo! TotonioGandour: Olá Guto! Seja bem-vindo à nossa coluna aqui no Viciante, como é que você se sente sendo o primeiro entrevistado aqui no Jornal? SrGuTo: Me sinto muito lisonjeado em ser o primeiro entrevistado e gostaria de dizer que cozinho realmente bem, a minha pipoca de micro-ondas é sensacional. Se alguém quiser provar eu posso enviar pelo correio (lembrando que cobrarei o envio). TotonioGandour: Então Guto, me diz um negócio: o que te trouxe ao Viciante? SrGuTo: Nós da equipe atual do Viciante Network sempre tivemos uma amizade incrível, construída na comunidade Minecraft, porém desenvolveu-se para outros jogos e fortaleceu-se ainda mais a união que tínhamos. O projeto Viciante surgiu pro acaso, nós todos sempre gostávamos muito do jogo, começamos a jogar localmente, nos aproximamos ainda mais e acabamos por ter a brilhante ideia de montar esse projeto, o qual foi pensado em cada detalhe para proporcionar uma experiência incrível. TotonioGandour: No servidor como um todo (fórum, equipe, os players etc.) o que mais te agrada nestes primeiros dias? SrGuTo: Bom, poderia listar centenas de coisas, mas o que eu achei mais fabuloso são nossos jogadores, pessoas incríveis que acabaram por acolher o servidor e dar uma chance a nossa ideia. TotonioGandour: Quais são as principais expectativas para este lançamento? SrGuTo: Minha expectativa para o lançamento é que todos nossos jogadores surpreendam-se com a qualidade do nosso projeto e do nosso atendimento prestado ao jogador. TT: Guto, trabalhei com você por muito tempo e posso afirmar que tanto o Sr quanto os outros membros da equipe são muito competentes e se completam muito bem. Como você se vê dentro desse grupo? Guto: É maravilhoso poder ter a possibilidade de trabalhar ao lado dessa equipe. Se eu tivesse a possibilidade de escolher entre todas pessoas do ramo, eu com toda certeza escolheria essa equipe, pois ela é muito competente e, acima de tudo, extremamente profissional. TT: Por mais essencial que essa função seja, muitos têm pouca ou nenhuma ideia do que faz um programador no universo do Minecraft. Você pode contar um pouco mais pra gente sobre seu dia-a-dia como desenvolvedor? Quais são os pontos altos e baixos? As belezas e os desafios de ser um programador? Guto: Muitas pessoas associam um desenvolvedor somente a uma tela com vários códigos, entretanto não é bem assim que funciona. O papel do desenvolvedor é analisar a necessidade da comunidade e mercado dos servidores, projetar ideais adaptadas ao modo de jogo, criar fluxogramas – a fim de manter uma organização e uma linearidade de ideias – e aí sim começar a programar o projeto. Assim, podemos notar que não é tão simples o desenvolvimento de um projeto que, muitas vezes, pode parecer simples aos olhos leigos. TT: Mudando um pouco o assunto, Guto, agora indo diretamente ao jogo. Você está há muitos anos trabalhando no mundo do Minecraft brasileiro. Conte um pouco pra gente o que mais te atrai no jogo e nessa comunidade? Guto: Eu sempre adorei o modo multijogador do jogo, consequentemente a comunidade sempre fez parte do que eu mais gostava. Além disso, eu diria como ponto principal, a infinidade de coisas que pode ser realizada dentro deste mundo quadrado, dando uma liberdade quase que total para a imaginação agir sobre os blocos. TT: O Minecraft é um jogo que evoluiu muito conforme o tempo. Estamos agora, se eu não me engano, na versão 1.14 já. Como você avalia essa evolução? Guto: As versões mais recentes do jogo são excelentes para o jogo singleplayer (um jogador), porém acabam por não privilegiar quem realmente mantém o jogo nesse auge, os servidores. Como desenvolvedor sinto falta de recursos para os servidores conseguirem inovar ainda mais e talvez seja um ponto a ser pensado pela desenvolvedora do jogo. TT: Você tem saudades de algo que existia no jogo e deixou de existir? Saudade de alguma versão antiga do Minecraft? Guto: Sou um adepto a ideia de que as coisas precisam estar sempre em constante evolução para evitar que haja uma saturação de um modo. Eu, particularmente, não sinto falta de algo que deixou de existir, todavia tenho que considerar que a versão que mais me agradou, quando lançada, foi a 1.2.5, uma versão que - na época - foi revolucionária a constância de atualizações que eram realizadas. TT: Por mais que você esteja trabalhando na comunidade do Minecraft, eu imagino que deva fazer muito tempo que você não joga o jogo como um jogador, sem as preocupações de um staffer etc. Isso é verdade? Guto: Desde que comecei a trabalhar no ramo, não sobrou mais tempo para aproveitar a vida de um player, usufruindo das próprias ideias desenvolvidas por mim juntamente com a equipe. Realmente ser staffer é um peso gigantesco nas costas, pois você não é mais apenas um jogador controlando sua casinha no jogo, passa a controlar uma comunidade inteira disso, tendo que ser cauteloso nas ações e sempre agir com cordialidade. TT: O que você mais tem saudades da época de Player? Guto: Apesar de estar afastado há mais de 5 anos da vida de player, o que eu mais adorava era a interação no clã que eu participava, porque havia uma união de tarefas de cada membro para atingir os nossos objetivos como uma gigantesca liga no servidor. TT: Bom, Guto. Nossa entrevista está chegando ao fim e gostaria de te fazer só mais uma pergunta pra gente finalizar. O servidor está anunciado para lançar nos próximos dias e toda a comunidade está muito ansiosa para receber novidades e começar a jogar! Tem algo que você quer falar para os jogadores? Algum spoiler? Alguma frase de efeito? Ou qualquer coisa que os deixe mais ou menos animados pra esse lançamento incrível? Guto: Eu gostaria de, desde já, agradecer imensamente a oportunidade de poder ser entrevistado por você, que é uma pessoa admirável! O que eu tenho para dizer a todos nossos jogadores é que vocês todos podem esperar que a voz de vocês é extremamente importante para a equipe inteira do Viciante Network, mas além de tudo montamos um servidor que nós gostaríamos de jogar, cuidando de cada detalhe para proporcionar sempre a melhor experiência de jogo. TotonioGandour: Bom, Viciados, este foi SrGuto! Até a próxima!
  9. Viciante: paixão que respira história Nasceu o Viciante de um processo longo do qual me orgulho muito de ter feito parte. Experiência própria e depoimento particular. Nunca aprendi tanto quanto trabalhando ao lado destes meninos tão competentes e habilidosos no que sabem fazer de melhor: criar, inovar e administrar. São incontáveis os anos e, consequentemente, as histórias que permeiam a vida destes no Minecraft - Ic3Man, SrGuto, otaviocng, Infravermelho e PixelNinje - que fazem desta aventura possível. O Fórum se abre harmônico! Típico daquele desenvolvido e pensado por quem sabe, quem manja de fazê-lo. Típico daquele que, ao contrário de muitos, aprendeu a ouvir o Player, a escutá-lo e considerar as suas reivindicações; o que o incomoda e o que o inquieta no jogo e, até mesmo, no fórum e nas outras plataformas. O Discord se apresenta amigável, com bom tom e simpática informalidade entre os membros que se cruzam e conversam. A quantidade de registros e acessos anda a passos cadenciados, também típicos dos projetos mais cuidadosos que prezam, acima de tudo, por algo bem feito, acima até mesmo dos interesses mercantis e monetários, que também são, obviamente, necessários, mas não dominantes. Mas o que mais encanta à todos que adentram esta experiência, por enquanto inicial, do novo Servidor Viciante é simplesmente a história. Nada a mais, nada a menos do que a história. A história que todos nós já compartilhamos com Ic3Man nos antigos CraftCoruja’s (agora de volta!), dos eventos mais marcantes, dos momentos mais históricos deste nosso universo Minecraftiano tão singular e, do qual, estes que agora lançam o Viciante, dominam tanto! Apesar de tudo, de todas as perfeições, o Viciante é, acima de todos os aspectos, a história que respira. Atenciosamente, Totonio.
  10. Ic3Man sempre impecável. Belíssima entrevista!
  11. Extra! Extra! O mundo do Minecraft brasileiro amanheceu com uma notícia esplêndida neste domingo (25). Os corações, apertados com a falta de luz no cenário Survival nacional, voltaram a encher-se de esperança. Isto quando, moderno e renovado, o Fórum do Viciante saiu do forno e deu as caras. Os nomes brilharam os nossos olhos, e a saudade de tempos idos, que agora prometem voltar, aliaram-se a nossa esperança e nos trouxeram felicidade! Não se sabe ainda, ao certo, o que vai ser esta empreitada que nos enche de alegrias. Mas, o que importa se consumou neste último domingo: a esperança por um novo servidor justo e renovado, tão aguardado por um povo saudoso. Saudoso deste sentimento (tão familiar à mim, para os que se lembram kkk) de JUSTIÇA! Longa vida ao Viciante!
  12. CraftCoruja faz muita falta e estou muito feliz de tê-lo de volta! Mas o jornal... rsrs
×
×
  • Crie um novo ...